Eufaula , uma pequena cidade no interior do Alabama, uma população de um pouco mais de 13 mil habitantes. Como em todas as cidades pequenas as fofocas sobre todos correm soltas em Eufaula, existe um rol de mal- falados na cidade que vivem sobre intrigas dos vizinhos que desaprovam cada atitude destes. Em um lugar onde todos se conhecem não se é permitido cometer grandes deslizes, afinal ninguém gosta de estar na boca do povo, correto?
Lexie
Admin
Perfil [#] MP
Julliet
Narrador
Perfil [#] MP
o fórum está oficialmente aberto!Divirtam-se, podem começar suas postagens e aguardem as surpresas que Eufaula trará para seus cidadãos.
Sweet Home Alabam by Jullietkingsley on Grooveshark
:: Topsites Zonkos - [Zks] :: Golden AfternoonRPG Jogos Vorazes
Para parcerias contate a staff e adicione nosso bottom ao seu fórum.
Código:
<a href="http://sweethomealabama.forumeiros.com/" target="_blank" alt="Sweet Home Alabama"><img src="http://i.imgur.com/GuIwh9a.gif" /></a>
A skin é propiedade de Sweet Dandelion, que o disponibilizou para o fórum. Tramas e cannons criados por Lexiel Lidel e Julliet Mitchel. Todos os direitos reservados. O Plágio é crime previsto no Código Penal Brasileiro e sujeito a prisão ou multa.

Lord, I'm coming home to you

Ir em baixo

Lord, I'm coming home to you

Mensagem por Convidado em Qui Ago 08, 2013 11:59 pm



Dados da RP

Particpantes: Lexie Liddell, Julliet Mitchel e Pandora Mitchel
Clima: Céu aberto, sol entre nunves, com uma leve brisa. Em torno de 17°C
Dia 03 de Março, início da manhã da segunda feira



Where the skies are so blue
10:34 · Donut's ? · Pandora & Julliet · Vestindo
O aeroporto estava cheio e as pessoas andavam de um lado para o outro com seus celulares grudados no ouvido. Pandora e eu andávamos desviando as pessoas com habilidade que só muitos anos em Nova York nos proporcionavam, e conseguimos fazer check-in e despachar nossas malas em vinte minutos, o que acreditem, foi um tempo recorde.

Pandora batia nossas passagens na mão, e não parava quieta nem um segundo, parecendo que estava tendo um ataque epilético. - Você quer parar? Ta me deixando tonta, e eu nem bebi ainda.. - Eu disse, ficando levemente irritada de estar sóbria em uma segunda feira de manhã. Tudo bem que Pandora precisava do meu suporte emocional quando chegassemos a vila de onde ela saiu, e beber poderia me fazer ser pouco sensivel ao seu drama pessoal, mas sinceramente.. Ela podia estar sendo muito mais racional estarmos ambas insensiveis quando chegarmos lá.
A voz de uma mulher soou nos alto falantes do aeroporto, anunciando nosso voô para Montgomery, Alabama. E Pandora quase correu para o portão de embarque, me ignorando. Eu suspirei e revirei os olhos, enquanto terminava o meu café, que foi a única coisa que ela me deixou beber a essa hora. Fiz uma careta e então joguei o copo no lixo enquanto a seguia. - Drama, drama, drama. - Disse para mim mesma, a alcançando em poucos minutos.

A viagem não era longa. Duas horas de Nova York até o Alabama. Mas as unhas completamente bem feitas pelo melhor nailstilist de Manhantann estava sendo arruinada enquanto Pandora tamborilava os dedos no braço da poltrona. Eu desisti de tentá-la acalmá-la. E tratei de me acalmar antes que nós duas começassemos uma briga e nenhuma de nós chegassemos vivas para o casamento. - Uma vodka com gelo por favor. - Pedi para o comissário de bordo que sorria aquele sorriso mecânico nada charmoso, mas assim que ele virou, percebi que ele tinha uma bunda extremamente simpática. Eu estava com o contato visual fixo naquele bumbum quando sinto os olhares de Pandora me fuzilando. Eu a olhei, desafiadoramente e entao gritei para o comissário da bunda gostosa. - Trás duas por favor. - Antes que ela pudesse me reprender, eu peguei uma revista que estava do lado da poltrona, e então a abri cortanto o contato visual com ela. - Você vai me agradecer depois! - Disse cortando a discussão, e então a viagem ficou mais suportavel. Seja lá porque o alcool realmente fez efeito nela, ou porque fez efeito em mim.

O fato é que em menos de três horas estavamos no nosso carro alugado em Montgomery, em direção a Eufaula. Era uma dessas cidades que tem menos de quinze mil pessoas, e ficava literalmente no meio do nada. - Como você conseguiu sair daqui, Pan? Me surpreende que alguem tenha achado esse lugar... - Disse juntando as sobrancelhas, e olhando aquela estrada que passava por tantas fazendas, caminhos de terra que parecia ser um esconderijo.
Suspirei quando chegamos na cidade. Ela era realmente arrumadinha, mas eu só conseguia pensar que alguém como eu não tinha uma perspectiva muito longa de vida nesse lugar. Não, não digo pela falta de qualidade de vida. Digo.. Como as pessoas não morrem de tédio depois de 40 minutos nesse lugar?

Estacionamos num lugar que vendiam donuts, para tomar café da manhã e encontrar com a irmã de Pandora. Ela estava bem nervosa, mas menos agitada quando entramos no lugar. Meu salto alto, minha calça jeans branca e cor de tomate era algo sofisticado demais para as senhoras que desfilavam com carrinhos de bebê e vestidos que pareciam ter sido confeccionados por uma freira cega. - 39 minutos e contando.. - Eu sussurrei para mim mesma antes de entrar, e entao pegamos uma mesa, e sentamos. Olhei para Pandora a minha frente e logo desviei o olhar, pegando o cardápio, vendo donuts de todos os sabores, e as bebidas. - Eles vendem tequila por aqui? - Perguntei sem tirar os olhos do cardápio. Não precisei olhar Pandora para saber que ela estava emburrada. - É brincadeira! - Disse rindo, e então pedi alguns donuts, sabendo que minha nutricionista iria me matar se soubesse.





Última edição por Lexie Liddell em Qua Ago 21, 2013 11:13 pm, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lord, I'm coming home to you

Mensagem por Convidado em Sex Ago 09, 2013 1:25 am



Sweet Home Alabama




10:35 • Donuts • Lexiel • Julliet  


Eu definitivamente estava nervosa.
Estupidamente arrependida.
Incrivelmente ansiosa.
Acordei com o estado de espírito disparando para todos os lados. Alarmes e mais alarmes dentro da minha cabeça. Juro que se não fosse por Lexie eu já teria saído correndo. Porém, isso era algo novo para mim. Pandora Mitchell nunca foi de correr quando as coisas ficavam feias, pensei tentando me acalmar. E de certa forma esse era exatamente o problema, aquela Pandora estava no passado, e mesmo que alguns resquícios da personalidade dela ainda estivessem presentes eu gostava de achar que tinha aperfeiçoado e muito meu jeito difícil de ser. E devido a esse turbilhão de pensamentos loucos não conseguia ficar tranquila, o que estava irritando Lexie.
- Deus Lexie, ainda não são nem oito da manhã. - Revirei os olhos enquanto conferia o painel com o horário dos voos. E como se por mágica o nosso foi anunciado. Praticamente corri para os portões. Que confusão, um minuto atrás eu estava querendo desistir de ir e agora estava com pressa de chegar.
Quando nos encontrávamos em nossas poltronas ainda não conseguia relaxar e Lexie desistiu do seu estado sóbrio pedindo uma vodka para ambas. Devido ás suas tendências bem conhecidas por mim, notei seu entusiasmo no traseiro do comissário. - Mais um pouco e você tira um pedaço. - Murmurei divertida com sua falta de descrição. A viagem não era longa, mas depois de cinco minutos com a vodka na mão ânimos pareceram se estabilizar. Bem, andar bêbada por aí como Lexie não é de todo ruim no final das contas.
Alugamos um carro quando chegamos em Montgomery e enquanto olhava para a estrada e as fazendas ao nosso redor flashbacks bombardeavam a minha cabeça, lembranças de uma infância que tinha sido feliz. Estava perdida em lembranças até o comentário típico dela, algo que eu já esperava. Ri abertamente. - Acredite, foi difícil achar a saída.
Quando chegamos à cidade meu coração martelava no peito. Tudo estava tão diferente e ao mesmo tempo tão igual, um paradoxo terrível. E o que era mais estranho era ver pessoas que tinham brincado com você na sua infância, bebido escondido da sua juventude e que como eu suspeitava, seguiram o mesmo caminho de seus pais, que por certo tinham seguido o caminho dos seus. E assim se estendia o circulo vicioso das cidades pequenas.
O mais engraçado de tudo era a expressão de Lexie. Tinha sido a mais perfeita ideia trazê-la. Não apenas por que eu precisava de alguém pra me lembrar de ir embora, mas por que eu precisava da minha melhor amiga pra me lembrar que eu não pertencia mais a este lugar, independente do que possa acontecer.
Estacionamos para comer donuts enquanto esperávamos Julliet que já estava avisada que iríamos chegar hoje. Mesmo assim mandei uma mensagem pra ela. "Nem posso acreditar, mas estamos aqui! No Donuts, esperando você. Amor, Pan." Era uma sensação estar de volta, quando eu estava em NY parecia que Eufaula nem existia e por um longo tempo eu até conseguia acreditar que minha vida aqui não tinha realmente acontecido. Porém, a nossa presença aqui e muitos pares de olhos curiosos me lembravam que eu realmente havia vivido aqui.
Nós entramos e nos sentamos numa mesa de canto enquanto eu observava a cara de espanto de Lexie enquanto ela desprezava sem palavras a tudo e a todos. - Eu não vou mentir... diversão é uma palavra que está quase sendo banida do dicionário... e moda, bem... acho que essa palavra nem existe. - Eu nem sei de onde eu encontrei o meu senso de moda, mas definitivamente eu não aprendi aqui.
Ela logo mencionou uma tequila, e apesar de quase ter gostado do estada em que a bebida me deixou no avião agora não era hora, então lancei um olhar irritado pra ela. Até que ela disse que estava brincando e pediu um donuts. - Prometo que antes de anoitecer eu te acompanho em uma dose de tequila, isso, é claro... se eu ainda não tiver ido embora até lá. - Ok, eu queria ir, muito. Pedi imensamente que Julliet chegasse logo pra que eu pudesse mudar de ideia.
Não conseguia parar de olhar para a janela, com um medo tão grande que estava quase saindo correndo. O que aconteceria se eu visse Matt? Será que ele sabia que eu estava aqui? Provavelmente sim, afinal... esta era uma cidade pequena... e do jeito que as pessoas estavam olhando, já deveria ter até saído no jornal que a filha encrenqueira e criadora de problema dos Mitchell estava de volta. Suspirei e me recostei na cadeira e acompanhei Lexie pedindo donuts.

By Turururu! SC

ITZEL

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lord, I'm coming home to you

Mensagem por Julliet Mitchel em Sex Ago 09, 2013 11:01 pm


I Miss You
Pan & Lexie
Sunny Day
10:52 a.m
A professora já de meia idade, os cabelos impecavelmente pintados, eram negros e bem presos em um coque , vestia um terno feminino básico enquanto falava em sua voz forte sobre os principais artigos do direito penal.
Julliet anotava alguns tópicos no caderno, completamente imersa na aula, os pensamentos distraindo-se do seu casamento naquele momento e de qualquer coisa à sua volta e até mesmo da chegada de Pandora, sua irmã. De repente o celular vibra na bolsa , desviando sua atenção. “Pan deve ter chego!” Pensou ela, sorrindo discretamente, esperando que a professora olhasse para outro pronto da celular para que pudesse conferir o aparelho.
"Nem posso acreditar, mas estamos aqui! No Donuts, esperando você. Amor, Pan.
Mordeu o lábio, olhando o relógio, ainda falta alguns minutos para o término da aula, digitou rapidamente uma mensagem dizendo que dentro de trinta minutos, no máximos, estaria a caminho.
Mal podia acreditar que Pandora voltava para cidade, a história do seu casamento, de que ela, Julliet, iria se casar parecia-lhe surreal as vezes. Quase todos na cidade sabiam sobre o casório, as perguntas eram frequentas, mesmo quando ela queria esquecer o assunto por alguns segundos, não lhe deixavam.
A aula foi encerrada e rapidamente a garota levantou-se, tendo breves vislumbres de modelos maravilhosos de vestidos de todos os tipos que Pandora devia ver em Nova York. As vezes tinha curiosidade de ir para lá, conhecer o mundo, mas sabia sentia que precisava dar apoio a mãe que nunca concordara muito com a ideia de Pandora mudar-se, e não seria diferente com ela.
Estacionou no Donuts, era um dia ensolarado e bonito a morena usava um vestido florido, marcava-lhe a cintura , um casaco em tons de rosa por cima de mesmo e seus saltos altos, um scarpin em um tom nude. Apesar do sol a temperatura não estava muito alta, era um dia agradável, as pessoas passeavam pelas ruas com seus filhos e a  cidade parecia mais viva.
Adentrou o local, um sininho discreto em cima da porta denunciando sua chegada. Em uma mesa próxima a janela podia ver os cabelos ruivos de Pandora, e de frente para si uma loira que lhe parecia familiar, apesar de não conseguir identificar quem era.
Aproximou-se da mesa, tocando suavemente o ombro de Pan e em seguida dando-lhe um abraço apertado. Podia sentir o cheiro do perfume que ela havia provavelmente mudado, mas ainda parecia-lhe a mesma.
– Ah Pan, sentimos saudades!-ela diz,  voltando para cumprimentar a loira que acompanhava Pandora.
Lançou-lhe um sorriso amigável, dando-lhe dois beijinhos no rosto e apresentando-se brevemente. Mal podia conter-se em si de felicidade ao ver tudo dando tão certo, a irmã havia vindo para o seu casamento, e todos os preparativos pareciam correr perfeitamente.
Cruzou as pernas embaixo da mesa, recostando-se ao banco, tirando uma mecha de cabelo do rosto.
- Como  foram de viagem? - ela pergunta, tirando o aparelho celular da bolsa e digitando uma rápida mensagem para Ethan , avisando-lhe que saíra mais cedo da aula.
Era de costume do casal sair para almoçar juntos ou ao menos ver-se durante os intervalos das aulas e sabia bem que iria ficar chateado com se faltasse- lhe o aviso. Mas ela entendia, também ficaria.


Dobreva para SC

_________________
avatar
Julliet Mitchel
Universitários
Universitários

Mensagens : 48
Data de inscrição : 11/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lord, I'm coming home to you

Mensagem por Convidado em Seg Ago 19, 2013 9:08 pm


Where the skies are so blue
10:34 · Donut's ? · Pandora & Julliet · Vestindo
Enquanto esperávamos por Julliet, conversavamos algumas trivialidades. Nada que envolvesse a cidade, ou o casamento, ou o ex-marido de Pan. Sim, ela havia me contado da doidera que havia feito na adolescencia. Bom, no meu mundo, casamentos impenssados são comuns.. Quem nunca se casou com um estranho na primeira vez em Vegas? Mas esse não tinha sido o caso de Pan. Ela havia realmente amado o marido, tinha tido aquela festa que a cidade inteira compareceu, ela até ficou casada por um tempo.
Isso me fez lembrar de que um dia Pandora perteceu a esse lugar, e - Deus me livre - ela poderia até ser uma daquelas moças segurando um carrinho de bebê uma hora dessas, reclamando do marido e pensando no que servir para o jantar.  Olhei para minha amiga os cabelos ruivos em contraste com a pele extremamente branca, a maqueagem ainda que leve estava bem visivel, e mesmo depois de uma longa viagem o cabelo dela não parecia ter  se movimentado um centimetro. Ela poderia ser fotografada por um paparazzi agora mesmo e ficaria linda na foto, e as roupas que ela usava iria virar todas as socialites nova iorquinas.
Era dificil ver Pandora Mitchell que eu conheço - a fashion, irreverente, badalada, invejada e bem sucedida Pandora - em uma versão mais provinciana dela mesma. Na verdade, só de pensar nisso um arrepio tomava conta da minha coluna me sacudindo inteira pelo terror do pensamento.
Eu estava presa nesse pensamento quando uma menina morena, alta e esguia passou do nosso lado, abraçando Pandora dizendo que sentiu saudades. Meu rosto se tranformou em um puro choque, e eu tenho certeza que meus lábios ficaram presos em um "ó" por alguns segundos. Essa era a irmãzinha de Pandora?
Ela estava num desses vestidinhos floridos e alegres em uma jaqueta transadinha e um sapato confortavel e estiloso. Ela poderia ser facilmente confundida com qualquer garota da cidade, se não fosse pelo seu peso. Ela não parecia pesar mais do que a última modelo da capa da Vogue,  e sua beleza que apesar de não se parecer em nada com a de Pandora ainda era arrasadora.
Eu tinha que chutar a bunda de Pandora com meus Jimmy Choo por ela não ter arrastado a pobre menina consigo para Nova Iorque. Elas duas juntas seriam um sucesso, uma na area de designer e a outra na area de modelo. Elas iriam deslanchar muito antes da minha intervenção, e nós não estariamos aqui hoje, presas nessa cidade para o enterro de qualquer oportunidade de uma vida melhor para Julliet, que eu tinha acabado de constatar tinha tudo o que precisava para ter sucesso no mundo da moda.
Ela veio me cumprimentar, eu dei dois beijinhos em sua bochecha sorrindo amavelmente. - Sou Lexie.. - Me apresentei, e senti uma vontade enorme de dar um gole em uma gin com tonica,olhar para Julliet e saber que a menina estava se casando era trsiteza demais. Desperdicio demais. Supirei em uma condolência silenciosa enquanto Pandora respondia como havia ido a viagem, e Julliet mandava uma sms. Pelo sorriso involuntario que brotou no rosto dela, devia ser o noivo, e tudo o que eu pudia fazer era me lamentar internamente pelo ato da garota.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lord, I'm coming home to you

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum