Eufaula , uma pequena cidade no interior do Alabama, uma população de um pouco mais de 13 mil habitantes. Como em todas as cidades pequenas as fofocas sobre todos correm soltas em Eufaula, existe um rol de mal- falados na cidade que vivem sobre intrigas dos vizinhos que desaprovam cada atitude destes. Em um lugar onde todos se conhecem não se é permitido cometer grandes deslizes, afinal ninguém gosta de estar na boca do povo, correto?
Lexie
Admin
Perfil [#] MP
Julliet
Narrador
Perfil [#] MP
o fórum está oficialmente aberto!Divirtam-se, podem começar suas postagens e aguardem as surpresas que Eufaula trará para seus cidadãos.
Sweet Home Alabam by Jullietkingsley on Grooveshark
:: Topsites Zonkos - [Zks] :: Golden AfternoonRPG Jogos Vorazes
Para parcerias contate a staff e adicione nosso bottom ao seu fórum.
Código:
<a href="http://sweethomealabama.forumeiros.com/" target="_blank" alt="Sweet Home Alabama"><img src="http://i.imgur.com/GuIwh9a.gif" /></a>
A skin é propiedade de Sweet Dandelion, que o disponibilizou para o fórum. Tramas e cannons criados por Lexiel Lidel e Julliet Mitchel. Todos os direitos reservados. O Plágio é crime previsto no Código Penal Brasileiro e sujeito a prisão ou multa.

Thank You To Save Me

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Thank You To Save Me

Mensagem por Eva Rush em Seg Out 27, 2014 3:23 pm

Dados da RP

Participantes: Eva Rush e Stephen Whiteley.
Clima: Levemente frio.
Dia: Sexta-feira. Em torno de 17h30.
Status da RP: Fechada
avatar
Eva Rush
Mal Falados
Mal Falados

Mensagens : 30
Data de inscrição : 21/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Thank You To Save Me

Mensagem por Eva Rush em Seg Out 27, 2014 3:26 pm

Are you an Angel?
♥ ♥ ♥ ♥  

Através das árvores lá no alto era possível ver o céu rasgado pelo laranja característico do crepúsculo. A noite se aproximava e iria trazer consigo frio, escuridão e medo. Eva já estava cansada de correr pela floresta. Seu seus pés descalços e o tornozelo direito doíam e resolveu que de nada adiantaria vagar pela escuridão como fizera na noite anterior. Deitou entre as enormes raízes de uma árvore, de modo que conseguia ficar escondida parcialmente. Em uma mão segurava um pedaço de tronco de árvore naturalmente afiado na ponta. Sua mão tremia e não sabia se era de medo, cansaço ou fome. O frio já podia ser sentido já que ela se encontrava em um vestido vermelho longo, de malha fina e bem decotado tanto na frente quanto nas costas. Ela fizera um rasgo no vestido que ia até sua coxa direta para poder correr melhor e agora se arrependia.

Encostou sua cabeça no tronco da árvore e fechou os olhos. Seu rosto estava sujo de barro assim como sua pena exposta pelo vestido. Sentia muito medo, mas estava aliviada de ter consigo escapar daquele lugar horroroso. O que mais incomodava ela no momento não era fugir. Era não saber para onde fugir. Eva não se lembrava de nada de seu passado e isso era mais assustador do que ela poderia imaginar. Não se lembrava da sua família, amigos, onde morava, o que fazia da vida... Quem era. Apertou os olhos e soltou um soluço e logo em seguida ouviu um galho se partindo. Abriu os olhos rapidamente. Engoliu em seco e segurou o tronco de árvore com as duas mãos. Resolveu ficar quieta e esperar. Seu coração batia forte no peito e ela achou que era possível ouvi-lo pela floresta toda.

avatar
Eva Rush
Mal Falados
Mal Falados

Mensagens : 30
Data de inscrição : 21/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Thank You To Save Me

Mensagem por Stephen Whiteley em Seg Out 27, 2014 5:28 pm

And maybe, I'll find out A way to make it back someday To watch you, to guide you Through the darkest of your days❝ Lari ❞
O bom de sexta-feira é que no dia seguinte não tinha aula e abria o seu comércio mais tarde, o que consequentemente significava que poderia dormir até mais tarde e isso realmente era ótimo. A sua semana era sempre cansativa, revezando entre a faculdade e o trabalho. Se ele pudesse fazer alguns clones de si mesmo seria perfeito, mas isso infelizmente não era possível.

Por sorte havia conseguido que a senhora Stone ficasse na loja por algum tempo, assim Stephen poderia dar uma volta e respirar um pouco de ar puro. Aquilo ali era quase uma rotina que fazia; na verdade era uma rotina que costumava fazer com o seu pai e como vez ou outra gostava de relembrar os velhos...

Era algo apenas entre eles, pai e filho. Como em Eufaula não havia muito o que se fazer, Brian sempre costumava levar seu filho até o lago da cidade, ficavam ali por um tempo e então partiam para as redondezas. Como arquiteto, Brian sentia-se na obrigação de entender sobre árvores, como se trabalhasse em alguma área ambiental.

Ele gostava de saber qual era o melhor material para indicar aos seus clientes e como na cidade não tinha muito o que fazer, sempre levava Stephen consigo. E era isso o que o jovem fazia agora, mesmo após a morte de seus pais.

Por mais que fosse bem solitário, apenas ele e todas aquelas árvores à sua volta, Steph gostava de ficar ali, gostava de passear pelo local. Era bom ter o silêncio como companhia, sem ninguém sussurrando sobre ele, sobre sua trágica vida e como era obrigado a se virar. Ali ninguém lhe conhecia, ali não havia nenhum olhar repleto de dó. Stephen odiava quando as pessoas o olhavam com dó.

Como se ele fosse algum bebezinho que fora abandonado na porta da casa de um mero estranho.

Havia perdido a hora e quando deu por si o Sol já estava quase se pondo. Não seria nenhum pouco interessante ficar ali sozinho entre aquelas árvores durante a noite. O frio deveria ser horrível e os barulhos ali sempre se intensificavam quando não se tinha nenhuma companhia.

Andando por ali, pronto para voltar, a coisa mais estranha e bizarra acontecera. Havia uma mulher na floresta, usando um vestido que mais parecia de gala - mesmo que estivesse rasgado e sujo. Não conseguia ver muito dela, sabia apenas que ela estava deitada no chão toda encolhida.

- Moça? - Chamou de longe. Não fazia a mínima ideia de quem era, ninguém em Eufaula estava perdido e talvez fosse uma louca, uma criminosa ou sabe-se lá o que. Ela foi veloz como um gato, levantando-se e virando para ele com uma estaca na mão, pronta para atacar. Imediatamente ele levantou as mãos num sinal de redenção. - Hey! Calma, ok? Se eu quisesse te machucar não teria anunciado que estava aqui.

Olhou para ela atentamente e esperava que não tivesse morrido e que seu espírito estivesse vagando pela floresta. Porque aquela mulher... Ela era linda, mesmo com o seu corpo sujo de terra, o cabelo desengrenhado e uma expressão feroz no olhar.

- A senhorita poderia abaixar essa estaca, por favor? - Sabia que se fosse brigar ela jamais iria lhe vencer. Há quanto tempo estava ali? Sem se alimentar? Sem beber alguma coisa? Ele era maior e obviamente tinha mais força do que ela, mas ele não estava interessado em se machucar e muito menos machucá-la.

Queria saber quem ela era, o porque de estar ali e é óbvio, ajudá-lo. Porque Stephen era assim. Ele precisava ajudar as pessoas.

would you kill to save your life?

_________________

Only you can bring me back to life

avatar
Stephen Whiteley
Membros da Igreja
Membros da Igreja

Mensagens : 30
Data de inscrição : 22/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Thank You To Save Me

Mensagem por Eva Rush em Seg Out 27, 2014 7:05 pm

Are you an Angel?
♦ ♠ ♥ ♣

Quando Eva viu a sombra enorme se aproximando levantou de imediato. Sabia que não teria nenhuma chance contra quem quer que fosse, mas não seria vencida antes de tentar lutar. Talvez se mostrasse bravura a pessoa não a atacasse de imediato e percebeu logo que era um homem. Um rapaz alto e forte. Ele se mostrou desarmado e queria provar que não estava ali para lhe machucar, mas ele era enorme e Eva não conseguia ver seu rosto. As mãos da garota tremiam.

Uma luz penetrou por entre as árvores, atingindo no rosto no rapaz e quando ela viu os seus olhos, sabia que estava segura. Eram olhos grandes e claros. Sinceros e preocupados. Inocentes. O rapaz era enorme como um urso, mas seus olhos azuis e seus cabelos claros lhe lembravam a um anjo. Eva abriu as mãos e o tronco caiu a seus pés com um baque surdo. Estava cansada e assustada e quando falou, sua voz saiu baixa e rouca devido ao não uso dela por dois longos meses.

- Por favor... Me ajude...

Eva sabia que precisava dar mais informações para o rapaz antes que ele lhe ajudasse, mas tinha medo que ele contasse a alguém, a polícia e seus sequestradores ficassem sabendo onde ela estava. Estremeceu com esse pensamento e demorou para continuar a frase. Sabia que encontrar uma pessoa suja e perdida numa floresta a noite era algo que não acontecia facilmente e ele não tinha obrigação nenhuma em lhe ajudar. Se envolver em seus problemas por bondade. Mas Eva precisava desesperadamente de ajuda .

- Eu... Eu... fui sequestrada – deu alguns passos vacilantes em direção a ele. Levantou suas  mãos para indicar que não era perigosa e nem estava armada, mas parou a uns três passos dele. Seus olhos estavam cheios d’água mas controlou a voz. – Eu fugi... por favor anjo... estou com frio e morrendo de fome.

Eva esfregou os braços com as mãos e abaixou os olhos para seus pés. Se sentia vulnerável de todas as formas possíveis e não gostava de se sentir assim e também não sabia porque não gostava. Devia ser  assim antes de perder a memória.

avatar
Eva Rush
Mal Falados
Mal Falados

Mensagens : 30
Data de inscrição : 21/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Thank You To Save Me

Mensagem por Stephen Whiteley em Seg Out 27, 2014 8:18 pm

And maybe, I'll find out A way to make it back someday To watch you, to guide you Through the darkest of your days❝ Lari ❞
Stephen não era o tipo de homem que se assustava ou ficava sem reação por qualquer coisa, mas achar uma mulher, extremamente linda, suja e perdida na floresta não era algo que acontecia todos os dias. Ele estava parado e não conseguia desviar o olhar e provavelmente sua boca estivesse levemente escancarada.

Resolveu permanecer onde estava do que avançar e assustá-la. Não queria que ela o atacasse e muito menos que ela fugisse. Sabe-se lá porque, o loiro queria saber mais sobre a mulher.

A morena largou o pedaço de madeira que carregava e quase não ouviu o que a mulher à sua frente dizia, conseguira escutar apenas pelo enorme silêncio que os envolvia. E uow! Como assim ela havia sido sequestrada? Em nome de Deus! Ou ela havia batido a cabeça muito forte e precisava ir urgentemente para um hospital ou então dizia a verdade e precisava ser levada imediatamente para a polícia.

Era uma decisão difícil de se tomar. Ainda mais quando queria levá-la direto para a sua casa e cuidar de cada ferida e arranhão que cobria aquele corpo tão lindo e gracioso.

Sorriu. Mesmo que isso fosse muito errado para a situação em que se encontrava. Mas ela havia o chamado de anjo. Achara aquilo... Extremamente encantador e lhe deu vontade de abraçá-la e nunca mais soltá-la. Ela provavelmente tinha batido a cabeça e estava delirando, até porque não via outra alternativa para ser chamado daquele jeito.

Retirou o casaco que usava e jogou sobre os ombros da mulher, esfregando suas mãos naqueles frágeis braços a fim de esquentá-los.

- Venha. Vou tirar você daqui e a levarei para um lugar seguro.
- Estendeu sua mão para que ela a pegasse e assim o seguisse sem se perder na floresta. Para sorte de ambos, Stephen conhecia aquela floresta perfeitamente, poderia andar ali de olhos vendados e ainda assim saberia sair.

ENCERRADO

would you kill to save your life?

_________________

Only you can bring me back to life

avatar
Stephen Whiteley
Membros da Igreja
Membros da Igreja

Mensagens : 30
Data de inscrição : 22/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Thank You To Save Me

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum